• C.N.O.T em Destaque

Condromalácea patelar

Para entender o conceito de condromalácia patelar, é preciso compreender a articulação do joelho e forças atuantes nas articulações. O joelho tem duas principais articulações: articulação da tíbia com o fêmur e articulação da patela com o fêmur. Neste capítulo, trataremos da articulação da patela com o fêmur, conhecida como articulação patelofemoral.


A articulação patelofemoral associada ao músculos do quadríceps, tendão do quadríceps e tendão patelar formam o conhecido "mecanismo extensor", cuja principal função é de estender ou esticar o joelho. Além disso, este mecanismo tem a função de "desacelerar o joelho" em atividades como aterrisagem de saltos ou descer escadas. Este "mecanismo extensor" está sujeito a variadas forças, tais como a força do quadríceps, força do tendão patelar e força de reação da patela com o fêmur.


A condromalácia patelar ocorre justamente na articulação patelofemoral, justificando a dor na região anterior (frente) do joelho.


Quando por alguma razão como sobrecarga , desequilíbrio ou fraqueza muscular o “mecanismo extensor” não funciona corretamente , pode ocorrer acometimento da articulação patelofemoral levando ao amolecimento da cartilagem dessa articulação , o que caracteriza a condromalácea.


Quais os sintomas da condromalácia patelar?

A forma mais comum de manifestação é de dor, desconforto ou pressão na região anterior do joelho (frente) após permanecer sentado por um longo período que são aliviados imediatamente ao esticar o joelho. A condromalácia pode se manifestar com dor ou desconforto para descer ou subir escadas. Algumas pessoas reclamam de rangidos e estalidos, muitas vezes audíveis, após dobrar ou esticar o joelho. Em alguns casos, um pouco de inchaço no joelho pode ser notado.



Qual o tratamento ?

Na grande maioria das vezes o tratamento é não cirúrgico ( conservador ).Deve-se focar em atingir um reequilíbrio da articulação patelofemoral com fortalecimento muscular orientado pelo fisioterapeuta associado a alongamento principalmente dos músculos e tendões da região posterior do membro inferior. O tratamento cirúrgico é reservado para raros casos de condromalácea patelar, quando grandes alterações anatômicas são identificadas.

115 visualizações

Posts recentes

Ver tudo